Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

O ureter é um conduto funcional complexo que carreia urina dos rins para a bexiga. Qualquer processo patológico que interfira nessa atividade pode causar anormalidades renais, sendo hidronefrose (ver Cap. 13) e infecção as consequências mais comuns. Os distúrbios do ureter podem ser classificados como congênitos ou adquiridos.

ANOMALIAS CONGÊNITAS DO URETER

Malformações congênitas do ureter são comuns e variam desde sua ausência completa até duplicação ureteral. Elas podem causar obstrução grave, requerendo atenção urgente, ou podem ser assintomáticas e sem significado clínico. A nomenclatura pode ser confusa e foi padronizada para prevenir ambiguidade (Glassberg et al., 1984).

ATRESIA URETERAL

O ureter pode estar totalmente ausente ou pode ter uma terminação cega depois de se estender por somente parte do caminho até o flanco. Essas anomalias são causadas durante o desenvolvimento embriológico por falha na formação do broto ureteral a partir do ducto mesonéfrico ou por uma parada de seu desenvolvimento antes que ele tenha entrado em contato com o blastema metanéfrico. Os determinantes genéticos do desenvolvimento do broto ureteral e as causas de suas anormalidades estão sendo elucidados, e sabe-se que geralmente é necessária a sinalização pelo fator neurotrófico derivado de linhagem célular (glial GDNF) via receptor RET (Michos et al., 2010). Em qualquer evento, o resultado final de um broto ureteral atrético é um rim ausente ou com displasia multicística. O rim multicístico geralmente é unilateral e assintomático e de nenhum significado clínico. Em casos raros, ele pode estar associado a hipertensão, infecção ou tumor. Refluxo vesicoureteral contralateral é comum, e muitos médicos recomendam uma cistouretrografia miccional como parte da investigação inicial. Tem havido uma preocupação sobre o risco de neoplasia maligna nesses casos; contudo, as evidências preponderantes atualmente sugerem que nenhum tratamento é necessário e que, realmente, não há necessidade de seguimento do ponto de vista urológico (Onal e Kogan, 2006).

DUPLICAÇÃO DO URETER

A duplicação completa ou incompleta do ureter é uma das malformações congênitas mais comuns do trato urinário. Nation (1944) encontrou alguma forma de duplicação do ureter em 0,9% de uma série de autópsias. A condição ocorre mais frequentemente no sexo feminino que no masculino e, muitas vezes, é bilateral.

O tipo de duplicação incompleto (em Y) é causado por ramificação do broto ureteral antes que alcance o blastema metanéfrico. Na maioria dos casos, essa anomalia não está associada a uma anormalidade clínica. Entretanto, distúrbios do peristaltismo podem ocorrer perto do ponto de união (Fig. 37–1).

Figura 37–1

Duplicação do ureter. Tipo incompleto (em Y) com hidronefrose do polo inferior do rim esquerdo. Refluxo ureteroureteral (em ioiô) também pode ocorrer e ser responsável pelo aspecto radiológico.

Na duplicação completa do ureter, ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.