Skip to Main Content

1. PELE

O maior órgão humano é a pele (ou tegumento) que está constantemente em renovação. É o órgão que protege o nosso corpo contra a desidratação, as lesões e as infecções. A pele é constituída por duas partes de origens embriológicas distintas: a epiderme, derivada do ectoderma superficial, e a derme, camada mais profunda, derivada do mesoderma (em parte, de dermátomos de somitos, e em parte, do mesoderma derivado da somatopleura).

1.1 Epiderme

A queratina, produto secretado pelas células epiteliais, que protege o organismo, determina a morte e a descamação celular. Contudo, a manutenção de um estrato germinativo mantém a reposição das células perdidas.

Com a neurulação, o ectoderma supra-adjacente ao tubo neural, de camada inicialmente única, prolifera-se, produzindo uma camada externa de epitélio simples pavimentoso, denominada periderme, e outra interna de células em proliferação, conhecida como camada basal ou estrato germinativo aderida à lâmina basal. A camada basal contém células-tronco epidérmicas que se dividem constantemente e repõem as células epidérmicas superiores que são desgastadas. Foi bem demonstrado que, assim como as células-tronco da camada ependimária, as células-tronco epidérmicas também se dividem assimetricamente:1 uma célula do estrato germinativo, quando se divide, produz uma célula-filha, que continua como célula-tronco, e outra que se dirige através dos estratos, diferenciando-se até chegar à superfície e descamar-se, processo que já tem início na segunda metade de vida intrauterina. Com 21 semanas, os três estratos característicos da epiderme são perfeitamente visualizáveis: (1) espinhoso, constituído por células poliédricas que já se apresentam unidas por delgadas tonofibrilas; (2) granuloso, no qual já se observam os primeiros grãos de querato-hialina; (3) córneo, com queratinização formada. As células que constituem o estrato córneo estão mortas e são sacos achatados da proteína queratina, e o núcleo é empurrado para uma extremidade da célula. Esses estratos são formados pelas células que migram do estrato germinativo e que gradualmente vão se diferenciando em queratinócitos, isto é, células especializadas na produção de queratina. Os queratinócitos permanecem fortemente ligados, produzem um depósito rico em lipídeos e proteínas, fornecendo uma barreira à desidratação.

O processo de proliferação e diferenciação do estrato germinativo está sob a influência de vários fatores, como os de crescimento, o cálcio e o ácido retinoico, entre outros. Fatores de transcrição também têm um papel na regulação da diferenciação dos queratinócitos, uma vez que regulam a expressão de genes específicos. O TGF-α produzido nas células basais estimula sua proliferação divisional. Outro fator é o KGF (keratinocytes growth factor 7) produzido por fibroblastos da derme subjacente. Esse fator é recebido pelas células basais da epiderme e provavelmente esteja implicado na migração e na diferenciação.2

O verniz caseoso – substância pastosa que envolve a pele do feto – é originado da descamação da camada córnea e é associado a secreções glandulares.

Ainda durante o primeiro trimestre ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.