Skip to Main Content

1. APOPTOSE

Apoptose, ou morte celular programada, é um componente normal do desenvolvimento e da saúde dos organismos multicelulares.

A morte celular programada é um processo que culmina na parada da atividade biológica, diferente de quiescência ou dormecência, na qual há um decréscimo em várias atividades celulares.

O termo morte celular programada é frequentemente associado a apoptose, que é um processo ativo e fisiológico, ao passo que a necrose é um processo passivo e degenerativo.

Apoptose, termo derivado do grego, descreve o processo de queda das folhas das árvores no outono ou das pétalas de flores, sendo associado à morte celular sob controle de um conjunto de moléculas com uma regulação eficiente.

Quando conceituada como fisiológica, a apoptose em taxa de 2,0% pode ser considerada benéfica, pois mantém a homeostase tecidual. Ela tem um papel na defesa imune, eliminando células infectadas por vírus ou outros microrganismos. Também molda ou faz cavitações, como na metamorfose de sapos, ou formação de vasos sanguíneos ou do sistema digestório. Ela retira células que estão comprometidas em revestimento expostas e xenobióticos, como as células do intestino, do pulmão e da epiderme.1

2. MORFOLOGIA DA CÉLULA APOPTÓTICA

A célula apoptótica tem como característica a desidratação com condensação do citoplasma seguida de mudança na forma e no tamanho. Há um desencadeamento de eventos nos pontos de adesão na matriz. O DNA torna-se condensado; proteínas de envelope nuclear como lamininas sofrem proteólise, provocando a desintegração da carioteca, causando a fragmentação nuclear. Os fragmentos nucleares e algumas organelas intactas são envolvidas pela membrana plasmática, dando origem aos corpos apoptóticos, que são fagocitados por células que estão próximas (células epiteliais ou fibroblastos) ou macrófagos, sem que o processo de inflamação seja detectado. O processo de degradação ou necrose secundária ocorre quando os corpos apoptóticos não são fagocitados.

Na necrose, a célula torna-se hipotônica, favorece a entrada de água, a qual promove a ruptura da membrana plasmática, liberando para o meio externo todos os componentes celulares e a dissolução do núcleo. Como a morfologia das células que estão em necrose é variável, a designação do termo se dá para as mudanças que ocorrem após a ruptura da membrana. O tempo de duração do processo apoptótico (morte celular programada) ocorre aproximadamente entre 6 a 24 horas, dependendo do tipo celular envolvido, ao passo que a necrose ocorre entre 30 minutos a 2 horas após lesão (Figura 16.1).2

Figura 16.1

Representação dos eventos celulares da apoptose.

3. EVENTOS PROTEICOS E ENZIMÁTICOS QUE ENVOLVEM A APOPTOSE

As células morrem em resposta a uma variedade de estímulos (sinais) externos por elas recebidos. Ao receber sinais específicos instruindo-as a entrar em apoptose, uma série ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.