Skip to Main Content

1. DIFERENTES PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO EM INSETOS

De uma forma geral, entendemos metamorfose nos insetos como o processo de transição de um estágio de larva para um estágio adulto, onde então o indivíduo imaturo se transforma em um inseto sexualmente maduro. Porém, para que ocorra esse processo importante no desenvolvimento, é necessário que inúmeros fatores participem desse evento, a fim de que ele aconteça com sucesso. Dentre esses fatores, os hormônios e as glândulas que os produzem são os personagens centrais que irão atuar de forma sincronizada para gerar as mudanças finais necessárias.

Antes de descrevermos esse controle hormonal, é necessário que caracterizemos os principais padrões de desenvolvimento, os quais permitem colocarmos os insetos em três grandes grupos, de acordo com a extensão das modificações morfológicas que ocorrem no processo de metamorfose (Figura 14.1).

Figura 14.1

Padrões de desenvolvimento dos insetos. As mudas são representadas pelas setas. A – Desenvolvimento direto de ametábolo em uma traça de livro (Thermobia domestica). Após um breve estágio de pró-ninfa, o inseto se parece com um pequeno adulto. B – Desenvolvimento de um inseto hemimetábolo, desde a larva até o estágio adulto de Cyllecoris (Heteroptera); após cada muda, o ínstar seguinte se parece cada vez mais com o adulto, gradualmente crescendo as asas e os órgãos genitais. C – Metamorfose completa de holometábolo em uma mariposa. Após a eclosão como uma larva, o inseto sofre sucessivas mudas larvais até uma muda metamórfica levar ao estágio de pupa. Da pupa emerge o inseto adulto.

Fonte: Modificada de Chapman1 e Gilbert.2

1.1 Insetos ametábolos (metamorfose ausente)

Os insetos ametábolos apresentam desenvolvimento direto e sem alterações significativas na sua forma; o corpo da larva e do adulto são idênticos, exceto pelo desenvolvimento de genitália externa e dos órgãos internos de reprodução.

Todos os ametábolos são também Apterygotas e vice-versa.3 Apterygotas são uma subclasse de insetos pequenos, primitivos, sem asas, e as larvas vivem no mesmo hábitat dos adultos. Alguns exemplos são as traças de livros Lepisma saccharina Linn e Thermobia doméstica (Packard), traças saltadoras (gênero Michilellus) e colêmbolos.

1.2 Insetos hemimetábolos (metamorfose incompleta)

Insetos hemimetábolos apresentam metamorfose incompleta, e, essencialmente, os adultos diferem das fases imaturas por terem asas funcionais.

Durante o desenvolvimento dos insetos hemimetábolos podem ocorrer diferenças consideráveis no tamanho e na forma em algumas espécies, desde a larva até o adulto, bem como grandes diferenças na pigmentação ou padrão de cerdas e estruturas da cutícula. Após um período curto como pró-ninfas, os insetos mudam para um “adulto imaturo” chamado de ninfa. Estruturas adultas, como asas e órgãos genitais, estão presentes em rudimentos e vão amadurecendo a cada muda. Por ocasião da última muda, emergem os insetos considerados adultos, ou imagos, ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.