Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

O processo de gastrulação caracteriza-se por uma série de movimentos e rearranjos das células embrionárias, originando uma larva ou estabelecendo o plano corporal adulto. Uma única camada de células – o blastoderma – origina três camadas germinativas: o ectoderma, o endoderma e o mesoderma. O endoderma e o mesoderma presuntivos, nos indivíduos triblásticos, deslocam-se da superfície do blastoderma e alcançam o interior do embrião, onde se desenvolverão os futuros órgãos originados dessas camadas. Formam-se, assim, os três folhetos germinativos: o ectoderma superficial originará a epiderme e o sistema nervoso; o endoderma, interno, originará o tubo digestório e as glândulas anexas, bem como o aparelho respiratório; e o mesoderma, camada intermediária, será responsável pela formação dos músculos, dos ossos e do tecido conectivo da maioria dos órgãos. Nos indivíduos diblásticos, como as esponjas e os celenterados, apenas dois folhetos se formam: o ectoderma e o endoderma.

Os movimentos que ocorrem nessa fase de desenvolvimento criam novas formas e são conhecidos como movimentos morfogenéticos.

A força primária para a ocorrência da gastrulação é fornecida pela mobilidade celular. Em alguns embriões, toda essa remodelagem ocorre com pouco ou nenhum aumento no número de células ou na massa celular total.1

Nos ovos mosaicos (clivagem determinada), uma determinação muito precoce é estabelecida nos primórdios do desenvolvimento. O íntimo contato entre os blastômeros vizinhos não muda um plano já determinado; o destino prospectivo dos blastômeros é igual à sua potencialidade prospectiva. Nesse caso, os movimentos de gastrulação têm sua importância fundamentada não muito além de uma disposição topográfica adequada dos tecidos e órgãos em formação (ver Capítulo 8). Para os indivíduos regulativos (clivagem indeterminada), o significado da gastrulação vai muito além de um posicionamento topográfico adequado dos órgãos. Nesses indivíduos, os movimentos morfogenéticos da gastrulação possibilitam interações entre células e tecidos, para que o desenvolvimento possa prosseguir. Os processos de indução, fundamentais nos indivíduos regulativos, só ocorrem quando os contatos entre células e tecidos são feitos corretamente. Nos indivíduos autônomos, a ablação de um blastômero resultará no desenvolvimento do indivíduo sem a estrutura que lhe foi retirada. Se esse blastômero estrutural for implantado em outro indivíduo em estágio de desenvolvimento equivalente, a estrutura se desenvolverá de acordo com o que já estava programado (ver Capítulo 8). Nos indivíduos regulativos, a ablação de uma estrutura presuntiva permite, ao indivíduo original, a reestruturação do todo. Se a estrutura retirada ainda não estiver determinada e for implantada em outro indivíduo em fase equivalente de desenvolvimento, responderá de acordo com as novas circunstâncias de sua nova localização (ver Capítulo 8).

A gastrulação envolve mudanças no comportamento do blastoderma, o qual, em algumas espécies, é constituído por uma simples camada de células e, em outras, por várias camadas. Durante esse processo, algumas células do blastoderma mudam de forma, fazendo toda a camada expandir, convergir ou dobrar. Outras células perdem a adesividade entre ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.