Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

Após a união dos pró-núcleos masculino e feminino, um novo indivíduo diploide ímpar é estabelecido, e o desenvolvimento progride. Os primeiros processos que daí decorrem são a clivagem, a gastrulação e o estabelecimento dos folhetos embrionários. Antes de entrarmos nessas descrições, é necessário deixar claros certos conceitos básicos e classificações de grande importância para a compreensão da complexidade do desenvolvimento embrionário nos diferentes grupos considerados.

“Animais são organismos multicelulares, heterotróficos, que se desenvolvem a partir de um embrião. Todos os animais são eucariontes e a maioria se reproduz sexuadamente”.1

No reino animal, existem milhões de espécies que estão divididas em torno de 35 filos. Os vertebrados, que correspondem a um subfilo, incluem apenas 1% das espécies animais.

Todos os animais conhecidos são agrupados em dois sub-reinos:

Eumetazoa (do grego eu = verdadeiro + meta = meio + zoa = animais) − inclui a grande maioria dos animais conhecidos.

Parazoa – constituído principalmente pelas esponjas, que não apresentam simetria, nem órgãos.

Nos eumetazoa, o zigoto (ovo após a fecundação) divide-se mitoticamente várias vezes para formar uma esfera de uma camada de células (oca) – a blástula –, que, por meio de dobras sobre si mesma, constituirá a gástrula, a partir da qual se formarão três camadas celulares – o ectoderma, o endoderma e o mesoderma. No final da gastrulação, o início do plano do corpo do adulto fica estabelecido, formando-se um tubo dentro de outro tubo. O tubo interno corresponde ao tubo digestório, com duas aberturas, a boca e o ânus; o tubo externo corresponde à parede do corpo. Na maioria dos animais, um espaço preenchido com líquido situa-se entre os dois tubos. É nesse espaço que se dispõem os órgãos internos.

1. O QUE SÃO ANIMAIS CELOMADOS, ACELOMADOS E PSEUDOCELOMADOS?

Celoma é uma estreita cavidade revestida de mesoderma que se expande e se torna a cavidade do corpo do animal adulto. O verdadeiro celoma ocorre de anelídeos a cordados, na escala zoológica.

De acordo com a situação do espaço entre os dois tubos, a parede do corpo e o tubo digestório, os animais são classificados em:

Celomados: uma camada de células mesodermais forra o espaço entre os dois tubos (o tubo digestório e a parede do corpo). A cavidade delineada por mesoderma é chamada de celoma (do grego koilos = cavidade). Esse grupo inclui anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermas e cordados, entre outros (Figura 6.1).

Figura 6.1

Cortes transversais para demonstrar indivíduos acelomados, pseudocelomados e celomados. A – Cnidários: apresentam somente dois folhetos, ectoderma e endoderma; não têm celoma. B – Platelmintos: já apresentam o terceiro folheto, mesoderma, mas ainda não têm celoma. C – Nematódeos: apresentam três folhetos e um pseudoceloma. D e E...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.