Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

Ovogênese é o processo da formação do gameta feminino. Esse processo implica, além da redução do número diploide de cromossomos para haploide, o armazenamento maior ou menor de substâncias de reserva, levando em conta o que o embrião necessitará para o seu desenvolvimento. Enquanto a substância de reserva é mínima naqueles embriões que desde o início do desenvolvimento estabelecem conexões nutritivas com a mãe, ou, passando por um estágio larval, retiram os nutrientes do meio, em outros embriões, a substância de reserva acumulada no ovo torna o embrião autossuficiente até a eclosão. Finalmente, é durante a ovogênese que se vão depositando no gameta feminino produtos de expressão gênica que influenciarão o engatilhamento da expressão de outros genes no início do desenvolvimento do embrião.

1. ANATOMIA DO APARELHO REPRODUTOR FEMININO HUMANO

Os órgãos internos do aparelho reprodutor feminino humano compreendem dois ovários, duas tubas uterinas, um útero, o colo do útero e a vagina (Figura 4.1).

Figura 4.1

O aparelho reprodutor feminino.

Os ovários se posicionam nas paredes laterais da pelve, nas fossas ovarianas. Sua forma assemelha-se à de uma amêndoa, apresentando de 3 a 5 centímetros de comprimento, 1,5 a 2 centímetros de largura e em torno de 1 centímetro de espessura. Distinguem-se duas regiões principais: a cortical e a medular. A medula compacta está conectada ao hilo, que contém remanescentes da rete ovarii, correspondente à rete testis do testículo. O córtex abriga os folículos primordiais, assim como os que estão em desenvolvimento.

Cada uma das tubas uterinas tem de 10 a 18 centímetros de comprimento. Distinguem-se duas regiões, uma proximal – o istmo – e uma distal, na qual estão situadas a ampola, sítio da fecundação, e o infundíbulo, sítio da captação do ovócito. As dobras da mucosa do istmo estão dispostas longitudinalmente, o epitélio apresenta poucos cílios e o lúmen é reduzido. O istmo abre-se no ângulo superior (corno) do útero. Na ampola, a membrana mucosa forma uma rede delicada de dobras nas quais as células ciliadas estão em maior número do que as células secretoras. A ampola continua no infundíbulo, que é um segmento em forma de funil, que se abre na cavidade do corpo e apresenta franjados – as fímbrias.

Antes da ovulação, a tuba recebe um aumento de suprimento sanguíneo e apresenta um aumento de sua motilidade. O movimento da tuba uterina, bem como movimentos do próprio ovário permitem que as fímbrias do infundíbulo se posicionem acima do folículo maduro e capturem o ovócito no momento da ovulação (Figura 4.2).

Figura 4.2

Movimentos da tuba uterina e do ovário.

O útero, na mulher adulta, tem de 7 ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.