Skip to Main Content

ANATOMIA CIRÚRGICA

Setores e segmentos

O fígado desenvolve-se como uma bolsa embrionária a partir do duodeno. O fígado é um dos últimos órgãos a ser formado e representa pouco mais de 2% do peso corporal total. Sua relação com outros órgãos abdominais é mostrada na Figura 24–1. Nas descrições clássicas, o fígado era caracterizado como tendo quatro lobos: direito, esquerdo, caudado e quadrado; entretanto, essa é uma visão muito simplista que deixa de considerar a anatomia segmentar mais complexa, ilustrada na Figura 24–2.

Figura 24–1

Relações anatômicas entre fígado e órgãos abdominais adjacentes. O fígado é recoberto por peritônio, exceto em sua superfície posterior, onde o peritônio é rebatido sobre o diafragma, formando os ligamentos triangulares direito e esquerdo.

Figura 24–2

Anatomia segmentar do fígado. Os 8 segmentos estão numerados. O segmento I (caudado) não está ilustrado, mas é indicado na parte de trás do fígado, posterior à veia hepática média. Os segmentos I a IV formam o fígado anatômico esquerdo, e os segmentos V a VIII, o direito. Estão indicados as principais ressecções hepáticas realizadas e os segmentos removidos com cada uma. VPE, veia porta esquerda; VHD, veia supra-hepática direita; VHM&E, veias supra-hepáticas média e esquerda com origem em um tronco comum; VPD, veia porta direita.

Os hemifígados anatômicos direito e esquerdo são separados por uma linha imaginária traçada desde a face medial da fossa da vesícula biliar até a veia cava inferior, correndo paralelamente à fissura do ligamento redondo (Fig. 24–3). A divisão é conhecida como linha de Cantlie ou plano principal e assinala o curso da veia hepática média. O fígado é dividido em 4 setores e 8 segmentos com base na ramificação da tríade porta e das veias hepáticas. As estruturas da tríade porta (artéria hepática, veia porta e ducto colédoco) são separadas em seus cursos extra-hepáticos, mas penetram no hilo hepático embainhadas por uma camada espessa da cápsula de Glisson.

Figura 24–3

Anatomia das veias do fígado. A fissura lobar principal, também denominada plano principal ou linha de Cantlie, está representada pela linha tracejada e divide, anatomicamente, os fígados direito e esquerdo. Os ramos da artéria hepática e dos ductos biliares acompanham aqueles da veia porta. Os vasos mais escuros representam as veias supra-hepáticas e a veia cava; o sistema mais claro representa a veia porta e seus ramos.

As três veias hepáticas principais dividem o fígado em 4 setores, cada um alimentado por um pedículo portal: o setor posterior direito (segmentos VI e VII), o setor anterior direito (segmentos V e VIII), o setor medial esquerdo (segmento IV) e o setor lateral esquerdo (segmentos II e ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.