Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

A glândula suprarrenal é constituída, na verdade, por dois órgãos endócrinos, um recoberto pelo outro. O córtex da glândula suprarrenal, mais externo, secreta muitos hormônios esteroides diferentes, incluindo glicocorticoides (p. ex., cortisol), mineralocorticoides (p. ex., aldosterona) e androgênios (principalmente desidroepiandrosterona [DHEA]). Os glicocorticoides ajudam a regular o metabolismo dos carboidratos, das proteínas e das gorduras. Os mineralocorticoides ajudam a regular o equilíbrio do Na+ e do K+, bem como o volume de líquido extracelular. Os glicocorticoides e os mineralocorticoides são essenciais para a sobrevivência, porém não foi estabelecida nenhuma função essencial para os androgênios suprarrenais. A medula da glândula suprarrenal, mais interna, que foi discutida no Capítulo 12, secreta catecolaminas (adrenalina, noradrenalina e dopamina).

Os glicocorticoides, em grande parte devido a seus efeitos imunossupressores e anti-inflamatórios potentes, são comumente utilizados em doses farmacológicas para o tratamento de determinadas doenças, como distúrbios autoimunes. É interessante assinalar que, enquanto os efeitos deletérios dos glicocorticoides nos estados de hipercortisolismo e os efeitos benéficos de seu uso na farmacoterapia estão razoavelmente bem elucidados, o papel efetivo dos glicocorticoides endógenos na homeostasia metabólica durante períodos de estresse mínimo continua um tanto enigmático.

Os principais distúrbios do córtex da glândula suprarrenal (Tabela 21–1) caracterizam-se por secreção excessiva ou deficiente de cada tipo de hormônio corticossuprarrenal: hipercortisolismo (síndrome de Cushing), insuficiência suprarrenal (doença de Addison), hiperaldosteronismo (aldosteronismo), hipoaldosteronismo e excesso de androgênio.

TABELA 21–1Principais doenças das glândulas suprarrenais

ESTRUTURA E FUNÇÃO NORMAIS DO CÓRTEX DA GLÂNDULA SUPRARRENAL

ANATOMIA

As glândulas suprarrenais são órgãos pares localizados na região retroperitoneal, na proximidade dos polos superiores dos rins (Figura 21–1). São estruturas planas e em formato de lua crescente que, em conjunto, pesam normalmente cerca de 8 a 10 g. Cada glândula é recoberta por cápsulas fibrosas aderentes e circundada por gordura. O fluxo sanguíneo das glândulas suprarrenais é abundante.

FIGURA 21–1

Glândulas suprarrenais humanas. Observe a localização das suprarrenais no colo superior de ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.