Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

O Centers for Disease Control and Prevention estima que, nos Estados Unidos, mais de 10% das pessoas com 20 anos ou mais (i.e., mais de 20 milhões de indivíduos) têm doença renal crônica. Além disso, muito mais pessoas sofrem de lesão renal aguda e outras formas de doenças dos rins anualmente. Assim, médicos de todas as especialidades encontrarão pacientes com distúrbios renais, e cabe a eles estarem cientes dos vários fatores de risco e causas de doença renal. Isso é particularmente importante porque, com detecção precoce e manejo apropriado, na maioria das formas de doença do rim é possível prevenir, ou pelo menos tornar mais lenta, a progressão para insuficiência renal ou outras complicações.

Os rins cumprem um papel crucial na filtração do sangue, e uma ampla variedade de enfermidades de outros sistemas de órgãos e doenças sistêmicas podem se manifestar no rim. Por exemplo, doença renal é uma apresentação manifesta do diabetes melito de longa duração e de hipertensão e distúrbios autoimunes, como lúpus eritematoso sistêmico.

Um desafio particular é o fato de os pacientes geralmente serem assintomáticos até que esteja presente insuficiência renal relativamente avançada. Não há receptores de dor dentro da substância do rim, de modo que a dor não é uma queixa de apresentação considerável, exceto nas doenças renais (p. ex., nefrolitíase) em que há envolvimento do ureter ou da cápsula renal. Nos estágios iniciais de doenças dos rins, os pacientes podem apresentar somente anormalidades do volume (p. ex., oligúria) ou da composição (p. ex., presença de hemácias e/ou proteína) da urina. Após, eles podem manifestar sintomas e sinais sistêmicos de perda de função renal (p. ex., edema, sobrecarga hídrica, anormalidades eletrolíticas e anemia). Dependendo da natureza da doença renal, os pacientes podem progredir para uma ampla variedade de complicações crônicas resultantes da função renal inadequada.

Os rins desempenham múltiplos papéis no corpo, inclusive filtração do sangue, metabolismo e excreção de compostos endógenos e exógenos e funções endócrinas. De maneira significativa, os rins são os reguladores primários do equilíbrio hídrico, acidobásico e eletrolítico do corpo, e esse notável par de órgãos mantém a homeostase por meio de uma ampla variedade de mudanças ambientais e de dieta. A compreensão de cada um desses papéis é necessária para esclarecer a base fisiopatológica responsável por muitas manifestações diferentes de doença renal.

PONTO DE CHECAGEM

  • 1. Quais são as causas importantes de doença renal?

  • 2. Quais são as consequências da insuficiência renal?

ESTRUTURA E FUNÇÃO NORMAL DO RIM

ANATOMIA, HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR

Os rins mantêm a homeostase funcionando sob uma faixa enorme de disponibilidade ambiental de sal e água. Por exemplo, os rins têm a capacidade de excretar água livre em peixes de água doce, quantidades variáveis de água e solutos em seres humanos, e uma urina extremamente concentrada no rato-canguru, que pode viver sua ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.