Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

Este capítulo revisa a estrutura e função normal do componente vascular do sistema circulatório, e então considera a fisiopatologia de três condições comuns frequentemente observadas por médicos na prática clínica: aterosclerose, hipertensão e choque.

ESTRUTURA E FUNÇÃO VASCULAR NORMAL

ANATOMIA E HISTOLOGIA

Os vasos sanguíneos constituem um sistema fechado de condutos que carreia o sangue do coração para os tecidos e destes para o coração. Todo o sangue flui por meio dos pulmões, mas a circulação sistêmica é composta por muitos circuitos diferentes em paralelo (Figura 11–1). Isso permite ampla variação no fluxo sanguíneo sistêmico regional sem modificar o fluxo sistêmico total.

FIGURA 11–1

Diagrama da circulação no adulto. (Redesenhada, com permissão, de Barrett KE et al., eds. Ganong’s Review of Medical Physiology, 24th ed. McGraw-Hill, 2012.)

As características dos vários tipos de vasos sanguíneos em seres humanos estão resumidas na Figura 11–2. Observa-se que quando o diâmetro dos vasos diminui, sua quantidade no corpo aumenta, de modo que a área de corte transversal total aumenta.

FIGURA 11–2

Características de vasos sanguíneos sistêmicos. Os cortes transversais dos vasos não estão desenhados em escala devido à imensa variação de tamanho da aorta e veia cava para os capilares. (Redesenhada de Burton AC. Relation of structure to function of the tissues of the wall of blood vessels. Physiol Rev. 1954;34:619.)

Todos os vasos sanguíneos são revestidos por uma camada única de células endoteliais. Coletivamente, as células endoteliais constituem um órgão extraordinário que secreta substâncias que afetam o diâmetro do vaso e suprem seu crescimento, seu reparo quando lesionado, e a formação de novos vasos que carreiam sangue para os tecidos em crescimento.

Vasos arteriais

A aorta, as grandes artérias e as arteríolas são compostas por uma camada externa de tecido conectivo, a adventícia; uma camada média de músculo liso, a média; e uma camada interna, a íntima, contendo a camada de células endoteliais e algum tecido conectivo subendotelial. As paredes da aorta e das grandes artérias contêm tecido elástico abundante, a maior parte deste concentrada na lâmina elástica interna, uma faixa proeminente entre a íntima e a média, e outra faixa, a lâmina elástica externa, entre a média e a adventícia (Figura 11–3). Os vasos são distendidos pela força da ejeção cardíaca durante a sístole, e o tecido elástico permite que eles recuem durante a diástole. Isso mantém a pressão diastólica e impulsiona o movimento do sangue para a frente. As paredes das arteríolas contêm menos tecido elástico que as artérias, mas, proporcionalmente, mais músculos lisos (Figura 11–2). O músculo é extensamente inervado por ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.