Skip to Main Content

PELE NORMAL

A pele é o órgão mais acessível do corpo humano. Sua função mais básica é simplesmente protetora. Como uma barreira, a pele evita dessecação e doenças ao manter a umidade internamente e os patógenos externamente. Não obstante, a caracterização da pele como uma mera “embalagem plástica” é uma subestimação grosseira da complexidade anatômica e fisiológica dessa estrutura vital.

Ao contrário de órgãos parenquimatosos, disfunção ou insuficiência de órgão-fim não é um pré-requisito para o diagnóstico de uma doença cutânea, porque todas as doenças da pele podem ser observadas clinicamente, à parte de seus efeitos funcionais. Entre a vasta gama de distúrbios cutâneos neoplásicos, inflamatórios, infecciosos e genéticos, alguns causam apenas anormalidades triviais da estrutura ou função da pele, enquanto outros levam a consequências profundas e mórbidas.

ANATOMIA

O sistema tegumentar consiste em uma camada de tecido, com 1 a 4 mm de espessura, que cobre todas as superfícies expostas do corpo. A pele se une, sem interrupções, ao invólucro estruturalmente similar das membranas mucosas, mas ela é distinta da mucosa em que contém estruturas anexas como as unidades écrinas, que exsudam suor, e as unidades folículo-sebáceas, que produzem pelos e óleos. Há variação considerável na espessura e composição da pele, a depender das necessidades de um local particular do corpo. Por exemplo, a pele mais delgada reveste as pálpebras, nas quais delicadeza e mobilidade são essenciais. A pele mais espessa está presente na parte superior do tronco, em que firmeza é mais importante que mobilidade. As superfícies palmoplantares são caracterizadas por uma alta densidade de unidades écrinas, refletindo a importância dessas regiões na regulação da temperatura; por ausência de pelos, que interferem na sensibilidade; e por intensificação da camada cornificada (ver discussão posteriormente), contribuindo para a aderência necessária ao manuseio de objetos com habilidade. O tamanho das estruturas entre locais também pode variar muito, o que é mais bem ilustrado pelo contraste entre os grandes folículos pilosos terminais encontrados no couro cabeludo, nas áreas de barba e na pele dos órgãos genitais, e os pequenos folículos dos pelos velus encontrados na maioria dos outros locais.

HISTOLOGIA

Usando-se um microscópio óptico, duas importantes camadas de pele são facilmente identificáveis: um epitélio escamoso estratificado, a epiderme; e uma camada de tecido conectivo, a derme. O tecido adiposo subjacente é considerado por alguns uma terceira camada, e é designado como subcutâneo.

A epiderme consiste em queratinócitos ordenados em quatro substratos distintos: as camadas basal, espinhosa, granulosa e cornificada (Figura 8–1). Os queratinócitos basais incluem a reserva proliferativa de queratinócitos. Estas células se dividem, dando origem a uma progênie que é deslocada em direção à superfície da pele. À medida que os queratinócitos se movem para fora, se achatam progressivamente e acumulam filamentos de queratina dentro de seu citoplasma. Queratinócitos individuais são ligados estreitamente por junções intracelulares ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.