Skip to Main Content

INTRODUÇÃO

“Um homem não pode se tornar um cirurgião competente sem o conhecimento completo da anatomia e fisiologia humanas, e o clínico sem fisiologia e bioquímica debate-se de modo não objetivo, jamais capaz de obter alguma concepção acurada da doença, praticando uma espécie de farmácia de arma de brinquedo, acertando às vezes na doença e outras no paciente, ele próprio não sabendo qual deles.”

Sir William Osler (1849–1919)

Osler expressa particularmente bem a relação entre as ciências básicas e a medicina clínica, no aforisma supracitado. Realmente, desde a Idade Média, sábios médicos e outros preocupados com os doentes e sua assistência perceberam que a maioria das doenças humanas pode ser compreendida em um sentido real como distúrbio da fisiologia (fisiopatologia). Algum fator (p. ex., uma mutação em um gene, ou a invasão por um microrganismo bacteriano) desencadeia uma enfermidade, e o corpo reage com respostas moleculares, celulares e sistêmicas, que são os sintomas e sinais da doença. Portanto, com o conhecimento apropriado da estrutura e função do corpo, e das maneiras em que estas podem se tornar desordenadas, advém a capacidade de compreender a doença e de planejar o tratamento racional e efetivo. Além disso, é claro, a relação entre fisiopatologia e doença tem dois sentidos. As doenças podem ser vistas como “experimentos da natureza” que podem revelar mecanismos fisiológicos previamente desconhecidos ou não compreendidos, e a investigação desses mecanismos fisiológicos em indivíduos normais avança o conhecimento biomédico fundamental. Portanto, é importante que os estudantes compreendam a estrutura e função normais e como elas podem se tornar desordenadas, e apliquem este conhecimento à doença.

O objetivo deste livro é fornecer aos estudantes uma introdução à medicina clínica por meio do estudo de doenças como manifestações de fisiopatologia. Os autores (todos de notório saber em seus respectivos campos) forneceram uma revisão breve da estrutura e função normais relevantes de cada sistema no corpo, seguida por uma descrição dos mecanismos fisiopatológicos subjacentes que estão por trás de várias doenças comuns relacionadas com aquele sistema. Com esta abordagem, vem uma explicação dos sintomas e sinais de cada estado mórbido, e uma estrutura essencial para que o estudante posteriormente domine as estratégias de tratamento. Várias áreas de assuntos que não estão restritos a um só sistema corporal (p. ex., neoplasias e doenças infecciosas) também são cobertas, mas a mesma abordagem também é utilizada nesses exemplos. Na maior parte, diagnóstico e tratamento não são abordados aqui, mas deixados para mais tarde, em estudo mais detalhado e em livros como o Current Medicina: Diagnóstico e Tratamento, atualizado anualmente. Neste livro, não é feita tentativa para ser abrangente ou completo: a seção de fisiopatologia de cada capítulo discute de uma a cinco entidades clínicas relevantes, com base em sua frequência (p. ex., doença arterial coronariana e hipertensão) ou em sua importância para compreender como sistemas fisiológicos podem se tornar desordenados (p. ex., síndrome da deficiência intelectual associada ao X frágil ou feocromocitoma). O ...

Pop-up div Successfully Displayed

This div only appears when the trigger link is hovered over. Otherwise it is hidden from view.